Dois anos depois, o Castelo caiu

Julho 17, 2013

Em Março de 2011, foi aqui  postado um artigo com o titulo Alta de Lisboa em Baixa https://ambcvlumiar.wordpress.com/2011/03/17/alta-de-lisboa-em-baixa/.

Foi  necessários dois anos ou mais, para resolver ou encaminhar uma situação que colocava a ALTA DE LISBOA em maus lençóis ainda para mais num ano de eleições autárquicas .

Mas esta semana com agrado verifico que a situação encontra-se resolvida, ficando a duvida que destino teve o cidadão que ali viveu anos afio.

998217_304659959670856_1995258700_n[1]

Anúncios

Uma Cidade para 100 mil pessoas

Maio 9, 2013

http://musgueirasul.wordpress.com/2013/05/08/uma-cidade-para-100-mil-pessoas/

pai scan


Musgueira Sul – estimativa de 4000 residentes

Abril 23, 2013

http://musgueirasul.wordpress.com/2013/04/23/musgueira-sul-_-estimativa-de-4000-residentes/

musgueira-sul-22[2]


Origem da Habitação Social

Março 27, 2013

http://musgueirasul.wordpress.com/2013/03/27/origem-da-habitacao-social-1900-ate-1960/

9-Bairro+Operário[1]


França Borges & Musgueira Sul

Março 22, 2013

http://musgueirasul.wordpress.com/2013/03/21/franca-borges-musgueira-sul/

A35624[1]


Toponimia e vias de acesso do bairro da Musgueira Sul

Março 21, 2013

http://musgueirasul.wordpress.com/2013/03/21/toponimia-e-vias-de-acesso-do-bairro-da-musgueira-sul/

Significado de Musgueira, ‘terra onde há musgo’

800px-Musgo_sobre_muro


Proposta de alteração dos Estatutos da GEBALIS

Março 4, 2013

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

GEBALIS – GESTÃO DO ARRENDAMENTO SOCIAL EM BAIRROS MUNICIPAIS DE LISBOA, E.M.

Segundo as vereadoras Helena Roseta e Maria João Mendes

 “Parece assim ser chegado o momento de abandonar uma visão de certo modo paternalista e assistencialista da empresa relativamente aos bairros municipais, que teve a sua razão histórica de ser face à enorme quantidade de famílias realojadas, através do PIMP e do PER, em mais de 17.000 fogos, para a recentrar naquilo que deverá cada vez mais ser o seu objecto central – a gestão de proximidade do arrendamento habitacional nos bairros municipais, mantendo naturalmente competências para promover ou participar em parcerias que visem a coesão social desses territórios e a sua inclusão no tecido urbano da cidade e contrariando a criação de guetos nas áreas de realojamento de população carenciada.

A necessidade de conformar os estatutos da empresa à lei 50/2012, de 31 de Agosto, proporciona a oportunidade de actualizar o objecto social e as atribuições da GEBALIS de acordo com o que é actualmente a sua missão concreta no terreno, aproveitando-se para os adequar também ao novo quadro regulamentar da habitação municipal, ao abrigo do qual a GEBALIS é uma entidade gestora de arrendamento habitacional, mas não tem competências na atribuição nem na alienação de património. Neste sentido, deverá nomeadamente seguir as regras legais e regulamentares definidas, quer para os arrendamentos habitacionais em regime de renda apoiada, quer para as habitações em regime de cedência precária que se mantêm em vigor.”

Ler mais em http://habitacao.cm-lisboa.pt/?no=400800100899,083

Anexo 1 – Proposta de alteração dos Estatutos da GEBALIS

Documentos
  Anexo 1 – proposta alteraçao Estatutos GEBALIS

83 Kb