GRUPO DE TRABALHO DO BIP/ZIP VISITOU O PROJECTO C3

Na manhã do dia 14.03.2012, entre as 10,30 e as 11,30 horas, dois elementos do Grupo de Trabalho do Programa BIP/ZIP da Câmara Municipal de Lisboa, a Drª Maria Antónia Vitória e o Dr. Ricardo Santiago, honraram-nos com a sua visita que se prendeu com a necessidade de verificar no terreno aspectos relacionados com a concretização do programa do Projecto C3 em Movimento (Re) Descobrir redes na comunidade.

A receber os dois elementos do GT BIP/ZIP, estavam os promotores do Projecto C3, Carla Pousinho, Paula Abreu e Manuel Meirelles. A representante da Associação de Moradores do Bairro da Cruz vermelha, aproveitou para mostrar a Sede da Colectividade, bem como algumas actividades que estavam a decorrer, nomeadamente, um workshop de manicure e uma aula de alfabetização para adultos; mostrou também alguns trabalhos de artesanato e os equipamentos informáticos, adquiridos com o financiamento BIP/ZIP.

Por sua vez, a Drª Paula Abreu, realçou a importância da vertente saúde no Projecto, já que foi através dos vários rastreios e das acções de sensibilização que foi possível um contacto mais directo e uma maior relação de confiança com os seniores. Adiantou que na próxima candidatura se pretende incluir a teleassistência que funciona através de um equipamento fixo ou móvel, que permite ao utente falar com o Call-Center da CVP, o qual avaliará a situação e dará a resposta mais adequada ao alerta. O equipamento móvel permite ainda a localização do utente por GPS. Ainda na área da saúde, foi possível realizar um curso de socorrismo para 2o pessoas, das mais variadas áreas, inclusivé alguns dirigentes das duas Colectividades.

De seguida, servindo-nos do Transporte Solidário, dirigimo-nos todos para a Sede da Associação de Moradores de Calvanas, aproveitando para levar alguns utentes que tinham marcação para essa hora. Durante o trajecto fomos conversando sobre o C3 e identificando o território.

A exemplo do que tinha acontecido na AMBCVL, o Presidente da Direcção da AMBC, fez questão de mostrar as instalações aos elementos do GT BIP/ZIP, bem como os produtos da actividade de artesanato, o equipamento informático e trabalhos da actividade de pintura.

Na oportunidade, o Sr. Meirelles realçou a importância do financiamento BIP/ZIP para o C3, visto que sem ele, não teria sido possível a sua concretização, o que teria sido uma enorme perda.

Não esquecer que foi graças ao sucesso da candidatura ao Programa BIP/ZIP que foi possível alterar a solidão e o isolamento em que viviam algumas centenas de famílias, dando-lhes a possibilidade de se poderem deslocar com facilidade e frequência aos serviços mais diversos de proximidade e, ao mesmo tempo, proporcionar-lhes a prática de actividades que contribuem para o seu bem-estar e cuidam do corpo e da mente.

Nessa perspectiva, sentimos que fizemos renascer a alegria e a vontade de viver de muitas pessoas que achavam que a sua vida já não tinha razão de ser. Pessoas com 70, 80 e mais anos, aprenderam a servir-se do computador e hoje, comunicam facilmente com os seus familiares e amigos através do e-mail, facebook ou skype. Quando falamos com essas pessoas, descobrimos facilmente a alegria que lhes vai na alma pela importância que teve na sua vida a formação TIC, só possível, repito, graças ao financiamento BIP/ZIP.

Mas por outro lado, os nossos seniores que até há cerca de um ano não dispunham de nada, para além do Transporte solidário e da formação TIC, passaram a ter também artesanato, ginástica geriátrica, bailes, convívios, etc. De realçar que todas as actividades têm tido grande sucesso, graças à sua enorme adesão.

Foi também transmitido à Drª Maria Antónia Vitória e ao Dr. Ricardo Santiago que um Projecto com a importância do C3, tem de continuar a cumprir a sua nobre missão, agora mais do que nunca, já que a crise económica afecta sobretudo os mais pobres e também porque os transportes públicos na Alta de Lisboa sofreram uma forte redução.

Por tudo isto, o C3, revisto, melhorado e alargado, vai voltar a candidatar-se ao Programa BIP/ZIP e o sucesso desta candidatura, dará aos seus promotores mais alguns meses para consolidar a sua sustentabilidade, procurando, dentro e fora das Instituições parceiras, uma fórmula duradoira de financiamento do Projecto C3.

Noticia Publicada em :  A. Moradores Bairro Calvanas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: