Fomos visitar a D. Lurdes Fialho

 D. Lurdes Fialho, antiga residente do Pátio do Piçarra, actualmente a residir na Freguesia da Charneca em Lisboa.

Gostaríamos de fazer uma pequena introdução sobre todo este processo, deixar algumas fotos do momento /  acompanhadas com fotos de um passado recente .

A Associação de Moradores do Bairro da Cruz Vermelha no Lumiar após a abertura do Espaço de Convívio Sénior foi alertada pela idosa, a D. Lurdes Fialho, para a sua situação habitacional degradante, condições impensáveis em pleno século XXI.

 D. Lurdes Filho de 70 anos de idade, que possui vários problemas de saúde (tais como problemas pulmonares e cardíacos), que foram potenciados e agravados com as más condições habitacionais da sua “residência”. Esta senhora vivia há cerca de 50 anos no Pátio do Piçarra, na Estrada da Torre, Bairro da Cruz Vermelha, em condições que não ofereciam as mínimas condições de segurança, de salubridade e de conforto e num espaço deveras exíguo. De realçar que, nestas condições, viviam e continuam a viver outras famílias.

  A “habitação” da D, Lurdes Fialho neste pátio encontrava-se em risco de derrocada e de incêndio; com bastante humidade, que se verificava nas paredes em toda a “casa”; infiltrações uma vez que chovia dentro da “casa”; o sistema eléctrico apresentava-se bastante deficiente; armários e tectos suportados por barrotes; em alguns casos as “habitações” nem sequer possuíam casa-de banho.

 A AMBCVL ao verificar as péssimas condições habitacionais que se traduzia num autêntico flagelo humano. Neste sentido, a AMBCVL ciente do seu objecto de actuação, procurou informar-se sobre esta situação, tendo contactado a Câmara Municipal de Lisboa alertando-a insistentemente para esta situação, estivemos com as famílias na Assembleia de Freguesia do Lumiar, houve movimentações na Assembleia Municipal de Lisboa.

Todo isto devido à existência de um desentendimento relacionado com uma indemnização da parcela de terreno que a CML pretende adquirir, e que se arrastava há seis anos entre o proprietário do pátio o Sr. João e a CML. Este problema não podia, na opinião da AMBCV Lumiar ancorar as famílias aquele espaço.

De forma, a solucionar este problema tão premente a AMBCVL decidiu transmiti-lo aos meios de comunicação social, tornando-o público.

As diligências efectuadas pela AMBCVL, nomeadamente os contactos efectuados para a Câmara de Lisboa, ao proprietário do terreno, aos vários meios de comunicação social e a exposição do caso desde o início no blog da AMBCVL, e o apoio  de algumas forças vivas no Alto do Lumiar, tornou pública e visível esta situação, tendo sido solucionada o caso da D. Lurdes de uma forma extremamente célere: um mês e meio.

 Assim sendo, em Janeiro de 2010 deu-se início ao processo de realojamento da D. Lourdes, bem como outra família que ali residia.

Actualmente a viver na Freguesia da Charneca num fogo municipal, gerido pela Gebalis e em condições dignas para qualquer ser humano. 

D. Lurdes como é de calcular, encontra-se bem, muito contente com o local e com fogo municipal atribuído, segundo a D. Lurdes o Bairro é sossegado ficou muito próxima da sua vizinha D. Virgínia que também foi transferida para o mesmo local.

As acções efectuadas pela AMBCVL e o apoio de algumas forças vivas no Alto do Lumiar concretizaram-se num importante trabalho para o bem-estar físico e psicológico da idosa.

 

Continuamos em contacto com o Gabinete da Sr.ª Vereadora da Habitação Municipal, e tentamos fazer o ponto de situação das restantes famílias que ainda não foram contempladas com a mesma sorte.

No dia 28 de Janeiro de  2010, recebemos a informação que em relação as duas famílias que ainda estão a residir no pátio estão a ser acompanhadas, mas são situações que apresentam mais dificuldades, nomeadamente num dos casos em que a titular do agregado não dispõe de autorização de residência válida.

O gabinete da Sr.ª Vereadora tem acompanhado de perto a situação, requerendo apoio para a resolução desta situação junto do SEF.

Sem título de residência válida, por lei, não poderá ser assinado o contrato de arrendamento com o munícipe em questão, de qualquer forma tudo está a ser feito segundo a assessora Floresbela Pinto, para que os agregados não fiquem prejudicados por este facto.

3 respostas a Fomos visitar a D. Lurdes Fialho

  1. Mónica Azevedo diz:

    É tão bom ver as coisas a avançar e que vale a pena lutar pelas coisas!!

  2. apaltodolumiar diz:

    Olá, gostaria de dar os parabéns a todos os que se esforçaram e esforçam para que estas famílias finalmente tenham um cantinho decente.
    É com grande alegria que vejo e revejo estas fotos que no seu contrate mostram uma realidade diferente mas ao mesmo tempo maravilhosa.
    Espero que quem não saiba o que é cidadania possa aprender um pouco com este pequeno gesto que foi o vosso.
    Pois a dedicação com que se envolveram com estas famílias é um exemplo a seguir. Mostraram que não é preciso dinheiro para fazer o bem a quem precisa, mas dar voz e palavras a quem não sabe como o fazer também
    é ser cidadão… Bem Hajam!!

  3. Isabel Saldanha diz:

    A persistência e a razão dão os seus frutos! Os meus Parabéns sinceros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: